Opinião

Lisboa recebe 13.ª edição do encontro anual da European Low Grade Glioma Network
Dr.ª Catarina Pessanha Viegas, Unidade de Tumores Cerebrais do Instituto CUF de Oncologia, no Hospital CUF Infante Santo
05 Jun. 2018

Os gliomas difusos de baixo grau constituem uma entidade rara de tumores cerebrais, de crescimento lento, que se manifestam em 80-90% dos casos por uma crise epilética, em doentes jovens, funcionalmente ativos, que mantêm as suas vidas familiar, social e profissional normais.

Biópsia líquida para tumores específicos: último avanço em Oncologia de precisão
Dr. Jesús García-Foncillas, coordenador do Comité Científico e Médico Internacional da OncoDNA em Espanha e Portugal
14 Fev. 2018

Desde a conclusão do sequenciamento do genoma humano, em 2003, os avanços em Oncologia não pararam de acontecer. Falamos já sobre Oncologia de precisão, onde os tratamentos são personalizados para cada pessoa, tendo em mente que cada tumor é diferente (independentemente da sua localização) e identificando os seus biomarcadores. No entanto, ainda há muito a fazer no campo da pesquisa e, portanto, no campo do diagnóstico e tratamento.

Células NK do sangue do cordão umbilical capazes de eliminar células do cancro da mama
Dr.ª Bruna Moreira, investigadora no Departamento de I&D da Crioestaminal
15 Jan. 2018

O cancro da mama é o tumor maligno mais frequente entre a população feminina a nível mundial. Na Europa, estima-se que haja cerca de 90 novos casos por ano em cada 100.000 habitantes. Em Portugal, os números são semelhantes e, embora o prognóstico seja muito favorável, com cerca de 85% das mulheres portuguesas a sobreviver 5 anos após o diagnóstico da doença, mantém-se a necessidade de desenvolver tratamentos cada vez mais eficazes, sobretudo para as formas mais agressivas desta neoplasia.

A importância de se incluir o cancro avançado no Registo Oncológico Nacional
Dr.ª Fátima Cardoso, investigadora responsável pelo relatório The Global Status of Advanced/Metastatic Breast Cancer 2005-2015
28 Nov. 2017

O Registo Oncológico Nacional (RON) é um registo centralizado que assenta numa única plataforma eletrónica, cuja principal finalidade é reunir e analisar os dados de todos os doentes oncológicos residentes em Portugal continental e nas regiões autónomas. Estes registos permitem monitorizar o trabalho das instituições, a eficácia dos rastreios realizados e das terapêuticas, bem como a epidemiologia, incidência e morbilidade da doença oncológica, dados estes essenciais para a investigação neste campo e para alocar recursos e identificar problemas.

Tromboembolismo venoso (TEV) e cancro
Dr. Sérgio Barroso, presidente do Grupo de Estudos de Cancro e Trombose (GESCAT)
17 Out. 2017

O tromboembolismo venoso (TEV), entidade que engloba a trombose venosa profunda (TVP) e a embolia pulmonar (EP) constitui uma das três principais causas de morte cardiovascular no mundo. Trata-se, genericamente, de uma situação clínica provocada pela formação de coágulos no sistema venoso (habitualmente dos membros inferiores) que provocam a sua obstrução (TVP) e, em cerca de 25-50% dos casos, a sua posterior fragmentação e progressão (embolização) para o sistema arterial pulmonar (EP).

A gestão da big data em Oncologia, um assunto pendente frente ao cancro
Luis Alvarez, OncoDNA
16 Out. 2017

Um dos desafios e assuntos pendentes da Oncologia em Portugal é a incorporação da gestão da big data. Existem empresas que já o exploram, mas o setor da saúde ainda não adotou completamente esta onda, contudo existe uma grande quantidade de dados por parte da clínicas e dos hospitais e que não se tira partido em benefício último do doente.

Cancro da mama: radioterapia e tratamento personalizado
Dr.ª Helena Pereira, Serviço de Radioterapia, IPO do Porto
10 Out. 2017

A radioterapia é usada em todos os estádios do cancro da mama. É também utilizada no tratamento de lesões pré invasivas, recidivas locoregionais e disseminação neoplásica da doença para os ossos, SNC e atualmente no tratamento da oligometastização de alguns órgãos parenquimatosos, nomeadamente fígado, pulmão, etc.

Os limites da cirurgia no cancro do pulmão
Dr.ª Cristina Rodrigues, Assistente hospitalar de Cirurgia Torácica, CHLN
30 Dez. 2016

O tratamento do cancro do pulmão tem assistido a enormes evoluções nos últimos anos. A esperança de vida dos doentes tem vindo a aumentar, mesmo quando o diagnóstico ocorre em fases avançadas da doença. A descoberta de novos fármacos, dirigidos a subgrupos de doentes com neoplasias portadoras de mutações específicas, permite agora uma terapêutica personalizada.

Os desafios na alimentação do doente oncológico
Dr.ª Ana Rita Lopes, nutricionista
12 Dez. 2016

A alimentação não pode ser vista como uma arma isolada contra o cancro, porém, é fundamental para a manutenção de um bom estado nutricional, potenciando, deste modo, os tratamentos e a recuperação.

EmocionalMente: A importância do apoio psicológico na recidiva na doença oncológica
Dr.ª Verónica Ferreira
26 Abr. 2016

Escrito por Dr.ª Verónica Ferreira, responsável pela Unidade do Luto do Serviço de Psiquiatria de Portimão do Centro Hospitalar do Algarve, EPE

Newsletter

PUB

Agenda

Agenda News Farma

Apoio

AstrazenecaBayerBMSGSKJanssenLillyMerck

 

MSDNovartisPfizerRocheTecnimede

 

Aliança Merck | PfizerViatrisSERVIER