Entrevistas

O impacto do estudo Javelin Bladder 100 na perspetiva de um urologista
Prof. Doutor Arnaldo Figueiredo
04 maio 2021

Os resultados do estudo Javelin Bladder 100 levaram à aprovação da manutenção com avelumab como terapêutica em 1.ª linha para os doentes com carcinoma urotelial avançado, cuja doença não progrediu com a quimioterapia baseada em platina. A convite da My Oncologia, o Prof. Doutor Arnaldo Figueiredo, diretor do Serviço de Urologia e Transplantação Renal do CHUC, comentou os aspetos mais marcantes do estudo e o impacto da introdução desta inovação terapêutica na sua prática clínica, enquanto urologista.

Estudo JAVELIN Bladder 100 revela que avelumab aumenta sobrevida global no cancro urotelial em 31%
Dr. André Mansinho
04 maio 2021

O avelumab foi recentemente aprovado pela Agência Europeia do Medicamento como tratamento de manutenção do carcinoma urotelial localmente avançado ou metastático, em regime de monoterapia, com base em dados do ensaio clínico de fase III JAVELIN Bladder 100. Em entrevista à My Oncologia, o Dr. André Mansinho, oncologista no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, comenta o referido ensaio clínico. Assista o vídeo.

Atualização das guidelines da ESMO para carcinoma urotelial avançado:  terapêutica em 1.ª linha com avelumab
Dr. Hélder Mansinho
04 maio 2021

As guidelines da ESMO e da NCCN para o carcinoma urotelial avançado integraram como terapêutica em 1.ª linha, para os doentes elegíveis para quimioterapia à base de platina, a manutenção com avelumab, desde que a doença não progrida durante a quimioterapia. Em entrevista à My Oncologia, o Dr. Hélder Mansinho, diretor do serviço de Hemato-Oncologia no Hospital Garcia de Orta, explicou qual o racional que levou à modificação das guidelines europeias e americanas e qual o impacto da nova estratégia terapêutica no tratamento desta doença.

Carcinoma urotelial avançado: Investigadora do JAVELIN Bladder 100 partilha experiência e visão sobre a terapêutica de manutenção
Dr.ª Isabel Augusto
04 maio 2021

A Agência Europeia do Medicamento aprovou recentemente o uso de avelumab como terapêutica de manutenção em doentes com carcinoma urotelial localmente avançado ou metastático que concluem a quimioterapia baseada em platina sem progressão de doença. A convite da My Oncologia, a Dr.ª Isabel Augusto, oncologista no Centro Hospitalar Universitário de São João e investigadora do ensaio clínico JAVELIN Bladder 100, partilhou a sua experiência com o avelumab no tratamento e na gestão dos seus efeitos secundários neste grupo de doentes.

Terapêutica nutricional: “Urge garantir o acesso a todos os doentes oncológicos”
Dr. Aníbal Marinho
27 Abr. 2021

“A terapêutica nutricional continua a ser negligenciada pelos decisores políticos e pelos profissionais de saúde, muito devido à falta de conhecimento que possuem sobre este tema.” Quem o afirma é o Dr. Aníbal Marinho, médico intensivista na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital geral de Sto. António e presidente da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP). Em entrevista à My Oncologia, destaca a recente inclusão da terapêutica nutricional dos doentes nos pilares estratégicos do Plano Europeu de Luta Contra o Centro.

"A pessoa com cancro está no centro da nossa atividade, são parte vital da nossa pesquisa e desenvolvimento"
Dr.ª Carla Fernandes
20 Abr. 2021

No seguimento da conferência "Ciência & Inovação no Combate ao Cancro: as pessoas por trás dos números", uma iniciativa da GSK em parceria com o Expresso e que teve lugar no passado dia 14, a Dr.ª Carla Fernandes, diretora médica da GSK em Portugal, abordou, em entrevista à My Oncologia, os principais objetivos que motivaram a realização deste evento. Leia a entrevista na íntegra.

Os acontecimentos adversos mais frequentes com abemaciclib e como estes podem ser controlados
Dr.ª Daniela Almeida
19 Abr. 2021

A Dr.ª Daniela Almeida, do Centro Hospitalar Universitário de São João, conversou com a My Oncologia a propósito da sua participação no congresso Perspetivas em Oncologia 2021, no qual abordou o tema da "Gestão de eventos adversos associados ao abemaciclib", partilhando o seu ponto de vista sobre as estratégias mais adequadas para gerir a ocorrência dos mesmos.

Gestão de eventos adversos associados ao abemaciclib
joanafigueiredo
19 Abr. 2021

O abemaciclib é um inibidor das ciclinas com maior seletividade para CDK4 do que para CDK6, cuja aprovação foi baseada em dois ensaios clínicos de fase 3 no cancro da mama metastático RH+/HER2-: Monarch2 em 2.ª linha com fulvestrant e Monarch 3 em 1.ª linha com inibidor de aromatase.

Quais as principais considerações na definição de resistência à terapêutica endócrina em doentes com cancro da mama metastático HR+/HER2-?
Dr.ª Lucia Del Mastro
19 Abr. 2021

A Dr.ª Lucia Del Mastro, do Hospital de San Martino, Génova, Itália, iniciou a sua palestra com a partilha da definição dos conceitos de sensibilidade e resistência primária e secundária à terapêutica endócrina usada no tratamento do cancro da mama (tabela 1).

A mais-valia do olaparib no tratamento do cancro da mama metastático HER2-negativo
Dr.ª Sofia Braga
16 Abr. 2021

Em entrevista à My Oncologia, a Dr.ª Sofia Braga, oncologista no Hospital CUF Descobertas, explicou qual o impacto da aprovação do uso do olaparib em doentes com cancro da mama metastático HER2-negativo e com mutação germinativa BRCA1/2 e partilhou a sua opinião sobre o potencial do fármaco em função da linha de tratamento, com base na análise de subgrupos.

Newsletter

Agenda

Agenda News Farma

PUB

 

 

 

 

 

Apoio

AstrazenecaBayerBMSGSKJanssenLillyMerck

 

MSDPfizerRocheTecnimedeViatris

 

Aliança Merck | PfizerSERVIER