Entrevistas

ADC: “Um aperfeiçoamento, do ponto de vista biológico, das ferramentas” terapêuticas já existentes
Prof.ª Gabriela Fernandes
17 Jan. 2024

“What now? Desafios atuais no tratamento do CPNPC metastático” foi o tema apresentado pela Prof.ª Gabriela Fernandes que abordou os avanços terapêuticos dos ADC e qual o seu potencial no tratamento de uma patologia, cuja principal “causa deve ser evitada”. Assista ao depoimento.

Associação de ADC com outras terapêuticas pode “mudar o paradigma do cancro do pulmão aos cinco anos”
Prof.ª Bárbara Parente
17 Jan. 2024

A Prof.ª Bárbara Parente, pneumologista do Hospital CUF Porto, foi moderadora do simpósio promovido pela Daiichi Sankyo/AstraZeneca, “Desafios de Novas Abordagens Terapêuticas: ADC no Cancro do Pulmão”, que decorreu no segundo dia do 39.º Congresso da Sociedade Portuguesa de Pneumologia. No final, a My Oncologia conversou com a especialista que se mostrou otimista em relação ao futuro no tratamento desta patologia, com as novas terapêuticas e, em particular, com os conjugados anticorpo-fármaco (ADC). Assista às declarações em vídeo.

“Impacto para o doente será a vários níveis”: o que nos diz o estudo ADAURA?
Dr.ª Telma Sequeira
09 Jan. 2024

De acordo com a Dr.ª Telma Sequeira, “o Next-Generation Sequencing (NGS) é uma ferramenta essencial” na caracterização molecular dos doentes com cancro do pulmão de células não-pequenas (CPCNP), tal como reforçado pelo ensaio clínico ADAURA. Em entrevista à News Farma, a pneumologista do IPO Lisboa reflete sobre o uso de osimertinib como tratamento adjuvante nos doentes em estadios precoces da doença e com mutação do recetor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) positiva. Assista ao depoimento em vídeo.

“Resultados muito positivos” do estudo ADAURA são “boa notícia” para os doentes com CPCNP em estadios precoces da doença
Dr.ª Sónia Silva
09 Jan. 2024

Em entrevista à News Farma para análise ao estudo ADAURA, a Dr.ª Sónia Silva, médica pneumologista e coordenadora da Pneumologia Oncológica do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria (ULS da Região de Leiria), salienta os “resultados muito importantes” nos doentes com cancro do pulmão de células não-pequenas (CPCNP) com mutação EGFR positiva em estadios precoces de doença, em termos de eficácia e tolerabilidade de osimertinib, que foi agora anunciada a sua utilização em meio hospitalar como tratamento adjuvante após ressecção tumoral completa em doentes adultos com CPCNP em estadio IB-IIIA. Assista ao depoimento.

Tratamento de CPCNP em estadios precoces com osimertinib: melhoria da sobrevida “com boa qualidade de vida”
Dr.ª Marta Soares
09 Jan. 2024

A pedido da News Farma, a Dr.ª Marta Soares comentou os resultados obtidos no estudo ADAURA, um ensaio clínico de fase III que comparou osimertinib com placebo em doentes adultos com cancro do pulmão de células não-pequenas (CPCNP) em estadio IB-IIIA com mutação EGFR positiva após ressecção tumoral completa com ou sem quimioterapia adjuvante. Veja as declarações da coordenadora da Clínica de Patologia Pulmonar e Torácica do IPO Porto, por ocasião da autorização do INFARMED para a utilização do osimertinib em meio hospitalar na sua indicação terapêutica.

Osimertinib: estudo ADAURA mostra impacto positivo na sobrevida livre de doença e na qualidade de vida dos doentes com CPCNP
Dr.ª Margarita Majem Tarruella
09 Jan. 2024

Para a Dr.ª Margarita Majem Tarruella, especialista do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, o estudo ADAURA mostrou que o osimertinib representa uma mudança na vida dos doentes, não só em termos de sobrevivência livre de doença, como pelo perfil de segurança que permite tratar doentes adultos com cancro do pulmão de células não-pequenas (CPCNP) em estadio IB-IIIA após estudo molecular de deleções do exão 19 do recetor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) ou mutações de substituição do exão 21 (L858R). Assista à entrevista.

Relevância dos estudos moleculares em doentes com CPNPC em estadios IB-IIIA reforçada pelo ADAURA
Dr.ª Margarida Felizardo
09 Jan. 2024

Na perspetiva da Dr.ª Margarida Felizardo, o estudo ADAURA reforçou a importância de “uma mudança de paradigma nos estadios precoces”, no que diz respeito aos estudos moleculares. Em entrevista à News Farma, a pneumologista do Hospital Beatriz Ângelo – Unidade Local de Saúde de Loures-Odivelas, responsável pela área de Pneumologia Oncológica, afirma que, “cada vez mais, o objetivo do doente e do médico é que o cancro do pulmão seja diagnosticado neste setting”. Veja o vídeo.

“Personalização do tratamento deve também acontecer em estadios precoces” de CPCNP
Dr.ª Margarida Dias
09 Jan. 2024

Convidada a comentar os resultados do estudo ADAURA, a Dr.ª Margarida Dias, pneumologista da ULS Gaia e Espinho (CHVNG/E), salienta a “diminuição do risco de recidiva em mais de 70%” nos doentes com cancro do pulmão de não-pequenas células (CPCNP) em estadio IB-IIIA tratados com osimertinib em adjuvância à cirurgia, com “uma qualidade de vida muito boa”. Assista ao depoimento, que surge também no seguimento do anúncio do INFARMED sobre a utilização de osimertinib como tratamento adjuvante após ressecção tumoral completa em doentes adultos com CPCNP em estadios IB-IIIA.

Estudo ADAURA: importância da procura de biomarcadores em doentes com CPCNP e impacto de osimertinib na sobrevida livre de doença
Dr. Marcos Pantarotto
09 Jan. 2024

ADAURA é um ensaio clínico de fase III que comparou osimertinib com placebo em doentes adultos com cancro do pulmão de células não-pequenas (CPCNP) em estadio IB-IIIA com mutação EGFR positiva após ressecção tumoral completa com ou sem quimioterapia adjuvante. A convite da News Farma, o Dr. Marcos Pantarotto, oncologista da Fundação Champalimaud, tece alguns comentários sobre os dados mais impactantes desta indicação de osimertinib, agora financiada, na sua indicação de monoterapia no tratamento adjuvante após ressecção tumoral completa em doentes adultos com CPCNP em estadio IB-IIIA EGFRm. Assista às declarações em vídeo.

Tumores HER2-low: diferente biologia ou uma necessidade criada pela terapêutica?
Dr.ª Marta Ferreira
09 Jan. 2024

A Dr.ª Marta Ferreira, oncologista no IPO do Porto, palestrou sobre “Tumores HER2-low: diferente biologia ou uma necessidade criada pela terapêutica” na sessão “Novos diagnósticos, diferentes biologias?”, no 20.º Congresso Nacional de Oncologia. Veja a entrevista.

Apoio

AstrazenecaBayerBMSGileadGSKJohnson & Johnson Innovative MedicineLilly

 

MerckMSDNovartisRocheTakeda

 

Daiichi-Sankyo | AstraZenecaMSD | AstraZenecaViatris