Atualidade

19 Fev. 2024

O diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, José Dinis, defende a centralização do processo de chamada dos utentes para o rastreio do cancro do colo do útero, retirando-o dos médicos de família, para aumentar a cobertura.

19 Fev. 2024

No Dia Mundial do Cancro, que se celebra anualmente a 4 de fevereiro, o Grupo de  Estudos do Cancro do Pulmão (GECP) lançou uma campanha nas redes sociais inspirada na iniciativa da União Internacional de Controle do Cancro (UICC), cujo slogan é “Close The Care Gap”. Segundo Ana Barroso, pneumologista, coordenadora da Unidade Multidisciplinar de Tumores Torácicos, na Unidade Local de Saúde de Gaia/Espinho e membro da direção do GECP, “ao implementarmos programas de rastreio para detetar precocemente neoplasias malignas do pulmão estamos a investir no aumento das hipóteses de tratamento bem sucedido. Hoje sabemos que o rastreio do cancro do pulmão em populações de risco reduz o número de mortes por esta causa”.

14 Fev. 2024

Apenas o IPO de Lisboa tem uma consulta para sobreviventes de cancro pediátrico que terminaram o tratamento há mais de cinco anos, alertou a associação Acreditar, defendendo que deveria existir em todos os centros de referência de oncologia pediátrica. A diretora-geral da Acreditar, Margarida Cruz, disse que, em Lisboa, está estabelecida a “Consulta dos duros” para os doentes que ultrapassaram a realidade oncológica com sucesso, com um plano individual de seguimento que depende do tipo de cancro e do tratamento realizado. “Mas não temos isso no resto do país, a não ser em questões pontuais em que o médico tenha interesse num caso ou noutro e que queira segui-lo”, lamentou.

13 Fev. 2024

Por ocasião do Dia Mundial do Cancro, celebrado a 4 de fevereiro, a Organização Europeia de Patentes (OEP) publicou um novo estudo que mostra que as invenções na luta contra o cancro aumentaram 70 % entre 2015 e 2021, de acordo com o número de famílias de patentes internacionais (FPI) de diferentes áreas técnicas. O presidente da OEP, António Campinos, afirma: "A plataforma que lançamos terá um papel preponderante na luta contra o cancro, capacitando os cientistas de informação técnica e conhecimento necessários ao desenvolvimento de futuras investigações e apoiando o seu trabalho na criação de novas tecnologias que permitam salvar vidas."

13 Fev. 2024

Investigadores desenvolveram uma nova técnica que torna as células T, parte do sistema imunológico, 100 vezes mais poderosas na eliminação de células cancerígenas, sendo que um teste em roedores alcançou eficácia em tumores de pele, pulmão e estômago.

13 Fev. 2024

A taxa de adesão ao rastreio do cancro do cólon e reto baixou em 2022, ficando-se nos 41 %, com menos de 207 mil utentes rastreados, segundo o relatório de avaliação, que sugere linhas de financiamento próprios e campanhas de divulgação.

06 Fev. 2024

A Pfizer anunciou que a Comissão Europeia (CE) aprovou talazoparib, um inibidor oral da poli (adenosina difosfato-ribose) polimerase (PARP), em associação com enzalutamida, para o tratamento de doentes adultos com cancro da próstata metastático resistente à castração (CPmRC), para quem a quimioterapia não está clinicamente indicada1. Com esta aprovação, talazoparib é agora o primeiro e único inibidor da PARP aprovado na União Europeia (UE), em associação com a enzalutamida, para o tratamento de doentes com CPmRC, com ou sem mutações genéticas identificadas.

06 Fev. 2024

A NOVA Medical School criou a “Ana Lázaro – Bolsa de Investigação em Cancro", uma iniciativa que visa impulsionar a investigação translacional conduzida por equipas interdisciplinares na Faculdade, com um orçamento total de 210.000€. “A iniciativa tomada, em vida, por Ana Lázaro mostra-nos, a todos enquanto sociedade, que apoiar a ciência está ao nosso alcance. É o nosso dever poder contribuir, com pouco que seja, para mais e melhor investigação. Esse tem sido sempre o papel da NOVA Medical School e esta Bolsa vai permitir dar ainda mais destaque ao trabalho dos nossos investigadores”, refere Helena Canhão, diretora da NOVA Medical School.

06 Fev. 2024

O núcleo Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) vai atribuir 17 bolsas de investigação, um investimento superior a 200 mil euros que visa o progresso da prevenção, diagnóstico e tratamento do cancro. “Sem investigação não há avanço e sem avanço, o doente oncológico não melhora”, resumiu o presidente do Núcleo Regional do Norte (NRN) da LPCC, Vítor Veloso.

06 Fev. 2024

A Comissão Europeia quer aumentar a prevenção pela vacinação de infeções virais que podem causar cancro, promovendo as vacinas contra o papilomavírus humano (HPV), nomeadamente nos rapazes, e o vírus da hepatite B (HBV).

Apoio

AstrazenecaBayerBMSGSKJohnson & Johnson Innovative MedicineLillyMerck

 

MSDNovartisRocheSanofiTecnimede

 

MSD | AstraZenecaViatris